Conheça duas alternativas para não deixar mais o dinheiro embaixo do colchão

cama travesseiros e lençóis brancos com dois criados mudos na cor marrom e cabeceira de madeira. Adotar um aplicativo para guardar dinheiro é alternativa para quem deixa dinheiro embaixo do colchãoDeixar o dinheiro embaixo do colchão, dentro de uma lata ou em um cofrinho não são as únicas opções para quem quer fugir dos bancos. As contas digitais gratuitas ou um aplicativo para guardar dinheiro são alternativas práticas e seguras para pagar, receber e até mesmo cobrar quem lhe deve.

Quer saber quais são as vantagens e as desvantagens de cada possibilidade? Confira o texto a seguir!

Dinheiro no cofrinho

Manter os ganhos e as economias em casa pode parecer uma boa em comparação com os bancos tradicionais.

Afinal, tudo está embaixo do colchão. Não há tarifas, nem a necessidade de enfrentar filas para pagar ou pegar dinheiro. Para isso, basta esticar a mão e tirar a quantia.

Mas essa escolha tem os seus contras.

O primeiro deles é a necessidade de sempre carregar dinheiro vivo na carteira, o que aumenta — e muito — os risco de perda, furto e roubo.

O segundo é a dificuldade de manter uma organização dos ganhos e gastos. Se você quiser saber direitinho para onde foi a grana, precisa ter muita disciplina e sempre ter um bloco de notas na mão.

E há ainda um terceiro porém: só usar dinheiro faz você perder boas oportunidades de compras!

Pense bem: como levar um produto de uma loja que não tem crediário? Ou então em uma loja que até tem, mas que não dá crédito para negativados, por exemplo?

Aplicativo para guardar dinheiro

Mas, ao usar aplicativos financeiros, todos esses problemas deixarão de existir.

Com um programa instalado no celular, você terá acesso a uma “carteira digital”, que dará segurança para pagar, transferir e emprestar dinheiro a amigos e parentes. E tudo isso na faixa, sem precisar pagar por qualquer uma dessas operações — ou enfrentar filas.

Além disso, outra vantagem é a praticidade para organizar ganhos e gastos. Ao registrar os valores recebidos de alguém, assim como o valor das contas do mês e das compras do dia a dia, você saberá certinho onde poderá cortar para economizar custos.

E, por fim, com os programas é possível levar produtos do dia a dia sem precisar de cartão de crédito, cheque ou do crediário. Tudo a prazo, sem precisar se preocupar com dívidas ou restrições de crédito.

Contas digitais

Além dos apps, as contas digitais são uma segunda alternativa para substituir o colchão ou a lata de Nescau.

Embora tenham um serviço igual ao oferecido pelos bancos tradicionais, as opções mais populares são oferecidas por novos bancos, que não cobram mensalidades e têm algumas algumas operações gratuitas, como cartões de crédito e transferências entre bancos.

Assim como os aplicativos, os ganhos e gastos são controlados pelo celular, o que ajuda na economia. Já o atendimento é rápido e prático, porque não depende de agências. Tudo é feito pelo próprio celular.

Agora que você conhece algumas opções, porque não escolher entre um aplicativo para guardar dinheiro ou uma conta digital? Para decidir, é só pesar os prós e contras ou mesmo experimentar os dois! Para receber mais dicas de finanças, siga as novidades na nossa página no Facebook.

Empréstimo para negativado: conheça 4 alternativas

Iphone, relógio de pulso, Ray Ban Clubmasters, anel e touca azul sobre cama. Penhorar joias e vender bens valiosos são alternativas ao empréstimo para negativado.
Vender bens valiosos e penhorar joias são alternativas ao empréstimo para negativado.

O empréstimo para negativado é visto por muitas famílias como a última solução para sair do sufoco. Mas, como mostramos por aqui, o crédito para pessoas com esse tipo de restrição é caro e só tende a piorar a situação.

Para ajudá-lo a encontrar a melhor saída, nós do Blog do aplicativo DimDim criamos uma lista com quatro dicas para não entrar numa fria. Confira!

1. Penhore joias e outros bens

O penhor da Caixa é uma das formas mais rápidas e baratas de se conseguir dinheiro. E o melhor: sem precisar estar com as contas no azul.

O banco não aceita apenas joias, mas também relógios, canetas, pratarias e pedras preciosas. Para ter acesso ao crédito, basta levar RG, CPF regularizado e comprovante de residência a uma das agências cadastradas.

Feito isso, um funcionário do banco faz a avaliação, indica o preço e entrega o valor na hora.

Em média, os juros ficam em 2,1% ao mês, ou 25,2% ao ano — bem menos que os 900% anuais do crédito para negativado.

Mas, atenção: se o valor não for quitado, os bens ficarão com a Caixa para pagar o empréstimo.

2. Venda itens valiosos

Lembra daquela coleção de discos que você não ouve mais, das moedas antigas do seu avô ou dos gibis parados em casa?

Talvez para você eles não tenham valor, mas para outras pessoas os itens podem ser considerados raros e render uma boa grana.

Além disso, para ganhar dinheiro rápido, olhe para a garagem e para os cômodos da casa.

Avalie se vale a pena vender o carro e pegar ônibus ou Uber, ou então tente passar para frente móveis e roupas que não use mais.

Para dicas sobre como fazer renda extra, leia mais aqui e aqui.

Em vez do empréstimo para negativado, recorra a parentes e amigos

Se as opções acima estiverem fora de cogitação, tente emprestar com algum parente ou amigo.

Para diminuir as chances de ouvir um não, ofereça alguma garantia em troca ou um contrato com prazo de devolução.

Como dizem por aí: “amigos, amigos, negócios aparte.”

Portanto, para não azedar a relação e demonstrar confiança, deixe claro que você está comprometido a entregar-lhe o valor assim que puder.

Faça compras no fiado pelo celular

Não tem nada de errado em comprar no fiado. Pelo contrário!

No entanto, como nem todo comerciante leva a ideia numa boa, sugira o uso de aplicativos de compras pelo celular.

E por que os apps em vez da caderneta?

Porque, com eles, o vendedor tem mais controle da dívida e pode parcelar ou fazer a cobrança via boleto, sem precisar de cartão, aumentando o número de clientes e o valor das vendas.

Já para o comprador, o aplicativo não tem restrição para quem está no vermelho, o que dá uma folga na hora das compras do dia a dia.

Com essas dicas, não tem mais desculpas para recorrer ao empréstimo para negativado! Se você busca por mais informações sobre finanças pessoais e pequenos negócios, siga a nossa página no Facebook.

Emprestar dinheiro para amigos: como fazê-lo com segurança?

Pilha de moedas sobre mesa em frente a um relógio de parede. Para emprestar dinheiro para amigos com segurança é preciso investigar a reputação financeira e estabelecer datas e formas de pagamento.Já aconteceu com você de alguma vez emprestar dinheiro para amigos? Ou de ajudar algum parente na hora do aperto?

Se a resposta for sim, é muito provável que tenha encontrado dificuldades em negar o pedido, ter ficado com o pé atrás de não ver mais a cor das notas ou pior: ter levado um calote.

Se você já passou por isso, saiba que é possível ajudar o próximo de maneira segura – e sem perder a amizade. Quer saber como? Veja as dicas a seguir!

Antes de emprestar dinheiro para amigos, investigue a reputação deles

O seu amigo ou parente podem ser pessoas incríveis. Mas qual é a reputação financeira deles?

Faça esta pergunta a si mesmo – e aos outros – antes de abrir a carteira.

Converse com conhecidos e pessoas em comum para certificar-se de que eles são bons pagadores. E fique tranquilo: o que você está fazendo não é falta de educação, mas sim tomando uma atitude para se proteger de calotes.

Assim como o seu chegado pode estar passando por maus bocados, aquele valor também será importante para você no futuro.

Por isso, se ficar desconfiado, negue sem medo e diga que não poderá ajudá-lo naquele momento.

Se a pessoa for amiga de verdade, ela entenderá a situação.

Saiba como se proteger para não levar calotes

Assim como o seu familiar ou colega não teve vergonha de pedir-lhe dinheiro, é importante não ter medo de cobrar, ou mesmo de negar a solicitação.

Se for o caso, deixe claro que naquele momento poderá ajudá-lo, mas que precisará da quantia de volta para coisas realmente importantes.

Para correr menos riscos, não ofereça valores que sejam altos demais para o seu bolso. Lembre-se: a sua situação financeira deve vir sempre em primeiro lugar.

Antes de oferecer o dinheiro, estabeleça também um prazo para recebimento. E só empreste se tiver alguma garantia em troca, como um bem que custe mais ou menos o mesmo valor ou uma folha de cheque pré-datado.

Outro ponto importante é esclarecer quais são as condições para a devolução.

Se o outro puder fazê-lo em parcelas, combine em quantas vezes será o pagamento. Senão, diga que só o aceitará de uma vez.

Use aplicativos para ter mais segurança

Depois de tomar todos os cuidados necessários, use  aplicativos financeiros para assegurar o recebimento na data certa e não precisar andar com dinheiro por aí.

Com os apps, você poderá realizar transferências gratuitas pelo celular de um jeito seguro e fugir das tarifas bancárias, assim como manter as contas organizadas e registrar o valor e a data prevista para devolução.

Além disso, você terá a opção de pagar os seus boletos em dia, como aluguel, condomínio e internet, e realizar compras a prazo sem precisar de cartão ou de cheque.

Dessa forma, todos saem ganhando: você, por ajudar sem correr riscos. E o outro, que não precisará recorrer ao  crédito para negativado ou outro tipo de empréstimo com juros que tiram o sono de qualquer um.

Assim, emprestar dinheiro para amigos será não só seguro, como tornará a amizade ainda mais forte. Se você gostou da nossa dica e quer aprender mais sobre finanças pessoais, não deixe de seguir a nossa página no Facebook.

Crédito para negativado não vale a pena. Entenda por quê

Três pilhas de moeda ao lado de calculadora preta. Juros muito acima do mercado tornam crédito para negativado em um mau negócioAs contas estão no vermelho há meses. As dívidas só aumentam e o banco não libera mais empréstimos para você. Embora toda essa situação seja desesperadora, é possível torná-la ainda pior: basta tomar um crédito para negativado.

Com juros muito (mas muito) acima do mercado, o empréstimo concedido por financeiras não só custa caro, como também não resolve o que pode ser o maior dos seus problemas: a falta de organização financeira.

A seguir, mostraremos porque os empréstimos pessoais para negativados são uma má ideia e quais são as alternativas para não entrar nessa.

Por que o crédito para negativado não vale a pena?

Como dissemos lá em cima, o dinheiro para quem está com a corda no pescoço sai mais caro do que as outras linhas de crédito.

Vamos a um exemplo prático.

Enquanto as taxas do rotativo do cartão de crédito, que é visto como o vilão das finanças de qualquer família, estava em média 350% ao ano até agosto de 2017, os empréstimos para devedores podiam ultrapassar no mesmo período os 900% (acredite!).

Logo, uma dívida de R$ 1.000 pode chegar aos R$ 1.750 em um mês e a R$ 10.000 em um ano!

E isso porque estamos considerando apenas os juros. Se o empréstimo tiver outras taxas, o valor subirá ainda mais.

Agora, se o alto custo não lhe convenceu, esteja preparado para este fato:

Assumir uma nova dívida sem ter um plano para pagá-la (e logo) só o colocará numa situação pior.

Afinal, se precisar de dinheiro mais uma vez, não terá financeira disposta a salvá-lo.

Como não recorrer ao empréstimo para negativado?

Esta deve ser a pergunta que está na sua mente agora, não é mesmo?

Bom, a resposta para isso existe, mas não é das mais fáceis.

Em primeiro lugar, é preciso conferir novamente se há outras opções de crédito na praça.

Penhorar joias e pedir dinheiro para parentes e amigos não são novidades, mas representam alternativas baratas, acessíveis para quem está com o nome sujo e que funcionam para conter as dívidas.

Além disso, os aplicativos de compras a prazo pelo celular representam uma segunda chance para quem precisa de recursos nas compras do dia a dia.

Uma opção aos empréstimos é procurar vender bens ou encontrar formas de aumentar a renda. Esse assunto já foi tratado no blog algumas vezes e pode ser conferido com detalhes aqui e aqui.

No entanto, é bom destacar que essas dicas só funcionarão se você organizar as contas e fizer um planejamento financeiro rigoroso.

Fazer um levantamento dos ganhos e dos gastos mensais, identificar onde dá para cortar, ter o controle das contas e colocar o pagamento das dívidas em primeiro lugar são dicas valiosas para sair do vermelho.

Aliás, nós também escrevemos sobre este assunto, com um enfoque para pequenos negócios e autônomos. As orientações, porém, valem para qualquer pessoa.

Dessa forma, você poderá manter-se longe do crédito para negativado, colocar as contas em dia e resolver de vez os seus problemas financeiros. Se gostou deste texto e quer conferir mais dicas de finanças pessoais, siga a nossa página do Facebook e compartilhe este post nas redes sociais!

Saiba como adotar um sistema de análise de crédito pelo celular

Na foto, uma mulher de costas para a câmera digita em um celular branco em via pública. Descubra como adotar uma ferramenta gratuita de análise de crédito para a sua empresaTodo comerciante ou profissional de vendas diretas sabe que não adianta vender fiado sem ter a segurança de receber depois. Mas nem todos entendem como colocar em prática a análise de crédito, ou seja, a garantia de que o pagamento das compras a prazo ocorra de fato.

Com o uso de programas financeiros para empresas, porém, é possível aumentar as vendas sem abrir mão da segurança. E ainda realizar todas as operações pelo celular!

Quer descobrir por que vale a pena adotar uma ferramenta online e como você pode usá-lo agora mesmo? Acompanhe o texto a seguir.

O que é a análise de crédito?

Antes de prosseguirmos, no entanto, é importante deixar claros alguns conceitos. E o primeiro deles é o da análise de crédito.

Como já dissemos por aqui, o risco de crédito representa as chances de uma pessoa não pagar as dívidas que possui.

Os serviços de proteção de crédito, como o Serasa e o SCPC, além dos bancos e das financeiras, têm métodos próprios para saber quais consumidores podem receber empréstimos e financiamentos para comprar carros, casas ou mesmo abrir um crediário em lojas.

Para isso, eles têm um sistema de pontuação chamado de credit score. Em resumo, quanto mais baixa for a pontuação – ou seja, o escore –, maior é risco de a pessoa ficar sem honrar as contas.

Como consequência, o consumidor terá mais dificuldades para ter acesso ao crédito, como fazer compras no crediário, conseguir um cartão ou pegar dinheiro emprestado.

Como adotar um sistema de análise de crédito?

Certo. Mas e como adotar um sistema de análise de crédito na sua empresa?

A resposta para isso é baixar um gerenciador financeiro gratuito para celular que ofereça a pontuação dos compradores que visitam a sua loja.

Com o DimDim, você tem um programa de compras e vendas que organiza as contas a pagar e receber, emite boletos e oferece um perfil dos clientes a partir do histórico de compras na plataforma.

Como usar o DimDim para análise de crédito?

tela inicial com login no aplicativo dimdim. Veja como gerar boletos bancários pelo celular

  1. Faça o download do programa;
  2. Siga as instruções de instalação;
  3. Fique tranquilo: o aplicativo não possui anuidade, mensalidades ou taxa de adesão;
  4. Convide os seus clientes para baixar o aplicativo e criar uma conta gratuita. O DimDim só funciona por meio de uma comunidade ativa de usuários;
  5. Depois, peça para eles o adicionarem como contato. Para isso, é preciso clicar na lateral superior esquerda, escolher “Procurar/Adicionar Contato” e digitar seu telefone ou e-mail;
  6. Peça para o consumidor ir até o seu perfil no app e clicar em “Pagamentos a prazo.” Lá, ele deve digitar o valor da compra e a data de vencimento;
  7. Depois disso, você receberá o pedido de compra no seu perfil do DimDim com a reputação do comprador. A pontuação é dada por estrelas, assim como no Uber: quanto mais estrelas, menor é o risco de perder dinheiro;
  8. Caso concorde, aceite a solicitação e aguarde o pagamento.

Para saber como gerar boletos pelo celular com o DimDim, confira o nosso post sobre o assunto.

Dessa forma, você terá uma plataforma de análise de crédito gratuita no seu celular, além de mais segurança nas vendas a prazo. Para tirar dúvidas sobre o aplicativo, acesse o nosso site ou mande uma mensagem no Whatsapp: (41) 9.9223-5294.

Aprenda como usar o celular para controlar as contas a pagar e receber

Moedas de cinco centavos sobre mesa de cor banca. Aplicativos de controle financeiro ajudam a organizar as contas a pagar e receberTer um equilíbrio entre as contas a pagar e receber é umas das necessidades básicas para qualquer empresa dar certo. Afinal, sem controle e organização, pode ser que falte dinheiro para honrar fornecedores, bancar impostos e fazer o negócio prosperar.

No geral, as planilhas de gastos e as tradicionais cadernetas são o primeiro caminho escolhido. Mas existe um jeito mais fácil de cuidar do fluxo de caixa: recorrer a um app de controle financeiro.

Quer saber como ter um gerenciador financeiro pelo celular e quais são as vantagens disso? Acompanhe no texto a seguir.

Por que baixar um aplicativo para controle financeiro

Os pontos positivos em substituir a agenda e a planilha de gastos por um aplicativo de controle financeiro são a praticidade e a segurança.

Ao centralizar as contas a pagar e receber em um programa para celular, você terá acesso aos dados mais importantes do seu negócio de qualquer lugar e a qualquer hora.

O sistema de controle serve como um backup dos seus dados. Isso significa que as informações ficarão armazenadas em uma conta eletrônica e não serão perdidas se o telefone cair no chão ou for roubado. Para isso, basta acessá-la pelo computador ou por um novo smartphone.

Além disso, com os apps financeiros é possível organizar e pagar as contas do dia a dia em um só lugar, sem precisar de uma conta bancária, o que gera economia para a sua empresa.

Já as vendas no fiado se tornam mais seguras, porque com o sistema de cobrança você pode registrar as dívidas e emitir boletos on-line para os seus clientes.

Como controlar as contas a pagar e receber

Agora que você conhece as vantagens de ter aplicativo para controle financeiro, é preciso entender como controlar as contas pelo celular, certo?

Com o app DimDim, você consegue quitar as faturas do dia a dia e cobrar os consumidores em um só lugar. Entenda como fazer isso:

Como controlar as contas a pagar

tela inicial com login no aplicativo DimDim

  1. Faça o download do aplicativo.
  2. Siga as instruções e crie uma conta gratuita.
  3. Não se preocupe: o DimDim não cobra mensalidades nem taxa de adesão.
  4. Depois de entrar no aplicativo, clique no botão superior esquerdo e escolha a opção “Minhas faturas” para carregar o seu saldo DimDim.
  5. Selecione a opção “Novas faturas” e digite o valor que você deseja depositar para usar dentro do app.
  6. Clique em “Criar fatura” e faça o pagamento em um banco ou lotérica para ter saldo em conta.
  7. Feito isso, volte à página inicial do DimDim no seu celular. Selecione “Novo pagamento” e tire uma foto do código de barras ou digite a sequência numérica do boleto.

Como controlar os valores a receber

  1. Após logar no aplicativo, clique na lateral superior esquerda e escolha “Convidar pessoas”;
  2. Compartilhe o convite com clientes e amigos. Somente criando uma comunidade é que você poderá vender com o aplicativo;
  3. Depois que o seu cliente criar uma conta, peça para ele adicionar você. Para isso, é preciso clicar no canto superior esquerdo e escolher “Procurar/adicionar contatos”;
  4. Depois, peça para ele ir até o seu perfil de vendedor e escolher as opções “Pagamentos” e “A prazo”. O cliente precisa digitar o valor da compra e enviá-la a você para efetuar a operação;
  5. Feito isso, aprove o pedido e aguarde o pagamento.

Para saber como vender com boletos on-line usando o DimDim, confira o post que preparamos sobre o assunto.

Por meio dessas dicas, você terá um maior controle das contas a pagar e receber e manter a saúde financeira! Para tirar as suas dúvidas sobre o DimDim, acesse o nosso site ou mande uma mensagem no Whatsapp: (41) 9.9223-5294.

Veja como fazer o controle de fiados com o seu celular!

Balcão de mercearia feita de tijolos alaranjados, com salgados e outros alimentos em cima, uma geladeira com bebidas à direita e doces e cigarros ao fundo. Adotar um controle de fiados pelo celular aumentará a segurança dos ganhos do seu negocio.
Para donos de bares e mercearias, sistemas de registro e de cobrança do fiado aumentam o controle e garantem o recebimento das dívidas.

O controle de fiados é uma peça-chave para quem faz muito esse tipo de vendas e precisa de organização no recebimento do dinheiro.

Seja você o dono de um bar, de um pequeno mercado ou revendedor de produtos de catálogo, já deve ter percebido que anotar na caderneta não é suficiente. Para se ter mais segurança, é preciso modernizar o processo, tornando-o mais rápido e prático.

Se é isso o que você procura, mostraremos a seguir todas as vantagens de controlar as vendas a prazo pelo celular e como fazê-lo agora mesmo. Confira!

Quais são as vantagens de um sistema de controle de fiado

Em primeiro lugar, é importante ressaltarmos o quanto ter um sistema de controle de fiado torna a cobrança e o recebimento mais simples e garantidos.

Ao abandonar a agenda e adotar um aplicativo para celular, você consegue com poucos cliques organizar quem está lhe devendo, quando foi feita a compra, qual é o valor da dívida e qual é a previsão de recebimento.

Todos os dados ficam armazenados no próprio programa para vendas no fiado, o que faz com que as informações estejam seguras e possam ser acessadas de qualquer lugar, no momento em que quiser.

O registro da dívida por meio de um sistema também permite que você gere boletos de cobrança e consiga comprovar que uma determinada pessoa está lhe devendo.

As vantagens disso?

Primeiro, a maior facilidade de cobrança do seu cliente, já que não é você quem está pedindo o pagamento, mas o aplicativo que gerou o boleto. E, segundo, a possibilidade de protestar dívidas mais altas e recorrer a vias judiciais, se for o caso.

Para saber como cobrar clientes inadimplentes, confira aqui o texto que fizemos sobre o assunto.

Como fazer o controle de fiados pelo celular

Uma maneira rápida e prática de fazer o controle de fiados pelo celular é usar o aplicativo DimDim.

Disponível para celulares Android, a plataforma é um programa com instalação grátis e que oferece as seguintes funções:

  • Vendas à vista e a prazo;
  • Geração de boletos;
  • Recebimento dos valores devidos;
  • Transferência ilimitada entre contas DimDim;
  • E pagamento de contas;

Como o DimDim funciona

tela inicial com login no aplicativo DimDimPara começar a usar o DimDim para a cobrança de vendas no fiado é preciso seguir os seguintes passos:

  1. Faça o download do app por este link;
  2. Siga as instruções para a criação da conta gratuita;
  3. Clique na lateral superior esquerda do aplicativo e escolha “Convidar pessoas”;
  4. Compartilhe o convite com clientes e amigos. Somente criando uma comunidade é que você poderá vender com o aplicativo;
  5. Depois que o seu cliente criar uma conta, peça para adicionar você. Para isso, é preciso clicar no canto superior esquerdo e escolher “Procurar/adicionar contatos”;
  6. Depois de adicionado, peça para ele irá até o seu perfil de vendedor e escolher as opções “Pagamentos” e “A prazo”;
  7. O cliente precisa digitar o valor da compra e enviá-la a você para efetuar a compra;
  8. Feito isso, aprove o pedido e aguarde o pagamento.

Para que o débito seja liquidado, o usuário deve carregar a conta DimDim com o dinheiro.

Para isso, é preciso gerar uma fatura clicando no canto superior esquerdo e selecionando “Minhas faturas”. Depois, o comprador deve escolher “Nova fatura”, digitar o valor e em seguida criar um boleto, que deverá ser pago em bancos ou lotéricas.

Se você quiser saber como vender por meio de boletos, confira aqui o post sobre o assunto.

E aí, ficou com alguma dúvida sobre como realizar o controle de fiados com o DimDim? Sem problemas! Entre no nosso site ou mande uma mensagem pelo Whatsapp: (41) 9.9223-5294.

Por que gerar boletos bancários é bom para o seu negócio?

Aprenda a gerar boletos bancários para pessoas físicas e jurídicas pelo celularGerar boletos bancários é uma das formas mais eficientes de receber e evitar a inadimplência.

Embora até algum tempo a emissão fosse uma exclusividade dos bancos, hoje há alternativas para criar boletos tanto para pessoas jurídicas quanto para físicas. Inclusive pelo celular!

A seguir, vamos mostrar quais são as vantagens de adotar este recurso e como você pode fazê-lo agora mesmo!

Quais são as vantagens do boleto bancário?

Muito comum nas vendas em lojas físicas e virtuais, esta ferramenta tem como uma de suas maiores vantagens o baixo custo para quem vende, se compararmos com os cartão de crédito e débito.

Afinal, ao contrário das duas opções, os boletos não cobram porcentagens sobre as transações, o que pode aumenta os seus ganhos.

Enquanto as maquininhas cobram de 2% a 8,5% para cada operação, o custo para criar um boleto é fixo ou até mesmo grátis, dependendo do serviço que for usado pelo vendedor.

E, como já dissemos por aqui, o recurso tem ainda um outro ponto positivo: o fato de diminuir as perdas com a inadimplência nas vendas a prazo.

Em resumo, isso ocorre porque o documento serve como um lembrete para o comprador da data de vencimento, o que reduz as chances de esquecimento.

E, se existir um contrato entre as partes, ou a venda ocorrer por meio de um aplicativo, é possível entrar com medidas legais para reaver o dinheiro em caso de não pagamento.

Para ver mais dicas de cobranças, dê uma olhada neste texto.

Bancos x Programas para gerar boletos bancários

Como mencionamos no início do texto, ao contrário de alguns anos atrás, apesar do nome, os boletos não são feitos necessariamente por bancos. Para isso, existem também os aplicativos e ferramentas de pagamento digital.

Em geral, para se fazer esse tipo de operação pelas instituições financeiras é necessário ter uma conta corrente como pessoas jurídica.

Ou seja, além do custo da emissão, há ainda a necessidade de bancar mensalidades apenas para ter uma conta.

Para não pagar tarifas bancárias, porém, os usuários podem recorrer aos aplicativos para celular e programas de computador.

Saiba como emitir boletos pelo celular

Se você procura por uma alternativa de emissão de boletos para pessoa física ou jurídica sem precisar ter uma conta em banco, você pode experimentar o DimDim.

Plataforma de cobrança 100% digital, o app possibilita gerar faturas e registrar dívidas, assim como realizar transferências ilimitadas e gratuitas para outros usuários.

Para isso, você deve baixar o aplicativo, que é exclusivo para celulares com sistema Android, e fazer uma conta grátis. Depois, é preciso seguir estes passos:

tela inicial com login no aplicativo dimdim. Veja como gerar boletos bancários pelo celular

  1. Entre no aplicativo;
  2. Acesse a tela superior à esquerda;
  3. Selecione a opção “Cobranças”;
  4. Clique em “Nova cobrança”;
  5. Defina uma data de vencimento e o valor cobrado;
  6. Escolha “Criar cobrança”;
  7. Quando o documento estiver pronto, clique no ícone de compartilhar e envie para o seu contato;
  8. Aguarde até que o documento seja liquidado e faça o saque!

Se não ocorrer o pagamento, não se preocupe. Não haverá qualquer custo para você!

Para saber quais são os valores para gerar boletos bancários pelo DimDim, consulte aqui as nossas tarifas. E se você ainda não baixou o aplicativo, faça o download neste link!

Conheça 6 dicas para diminuir a inadimplência do seu negócio

mulher de cabelo preto comprido com camiseta preta sentada em frente ao computador no mexe no celular. Usar aplicativos para cobrança pelo celular e manter um controle das dívidas em planilhas ajuda a diminuir a inadimplência do seu negócio.
Usar aplicativos de pagamentos e emissão de boletos e criar planilhas para controlar as dívidas reduzem os calotes.

Para diminuir a inadimplência do seu negócio não é preciso recorrer a nenhuma simpatia ou oração. Bastam algumas mudanças na forma de cuidar da empresa e de se relacionar com os clientes.

Quer saber o que fazer para escapar dos calotes e manter as finanças em dia? Confira as dicas que preparamos para você!

1. Faça uma análise de crédito

O primeiro passo para reduzir os calotes é conhecer os maus pagadores com antecedência.

Mas como fazer isso?

O caminho mais comum é contratar os serviços de empresas de análise de crédito se você tiver dinheiro para isso, claro.

Entretanto, há alternativas mais baratas para pequenos empresários e profissionais autônomos, como o uso de aplicativos de vendas pelo celular.

Por meio deles, é possível ter acesso ao perfil dos compradores com base na experiência de outros profissionais e lojistas, que classificam os consumidores com estrelas, como ocorre com o Uber, o que facilita a decisão da venda a prazo.

2. Cultive bons relacionamentos

Ter uma boa relação com os compradores é uma das bases para manter as vendas em alta.

Mas as conversas não podem só ficar em assuntos do dia a dia ou em detalhes de novos produtos e dos serviços oferecidos. É preciso também combinar as melhores datas para pagamento e o número de parcelas que sejam melhores para os dois lados.

Assim, você evita fechar negócios que mais tarde deixarão de ser cumpridos pelos consumidores.

3. Emita boletos para diminuir a inadimplência do seu negócio

A cobrança por meio de boletos é uma outra arma importante na batalha pela redução da inadimplência.

Para as empresas, a vantagem deste recurso está no fato de os valores e datas de vencimento ficarem registrados em um documento, o que diminui as chances de esquecimento.

Além disso, caso haja um registro da venda, como por meio de aplicativos ou contratos, é possível acionar o cliente judicialmente para pagar as dívidas, em último caso.

4. Mantenha um registro das dívidas

Para não ser pego de surpresa, tenha também uma planilha com as dívidas em aberto e os valores e as datas de vencimento.

Além de melhorar a sua saúde financeira, o controle do fluxo de caixa permite identificar com rapidez e as contas em aberto e tomar as atitudes necessárias para cada tipo de cliente.

5. Saiba como agir em caso de falta de pagamento

Mais do que abordar os consumidores que estão lhe devendo, é preciso saber como fazê-lo.

Em caso de não pagamento, mande mensagens amigáveis até dez dias depois do vencimento. Seja educado e crie procedimentos padrão para se comunicar com cada tipo de consumidor — para saber mais, confira as dicas que demos aqui e aqui.

Esteja preparado para situações como essas e, se possível, treine um dos seus funcionários para lidar com as cobranças.

6. Ofereça diferentes formas de pagamento

Nunca é demais lembrar que quanto mais opções de pagamento, menores são as chances de calote. Por isso, é importante facilitar a vida do cliente e não se limitar ao uso exclusivo do dinheiro.

Portanto, a nossa recomendação é usar também cartões, cheques e aplicativos.

Ao seguir essas dicas, você conseguirá diminuir a inadimplência do seu negócio e não perder clientes! Para saber mais sobre como vender e cobrar os consumidores, não deixe de nos seguir todas as novidades no Facebook.